«Tenho pensamentos que, pudesse eu trazê-los à luz e dar-lhes vida, emprestariam nova leveza às estrelas, nova beleza ao mundo, e maior amor ao coração dos homens» Fernando Pessoa

24
Dez 08

 

Hoje é a noite mais brilhante do ano… Deus vem ter connosco, é Natal!
 
Hoje é o primeiro Natal sem a Mãe, que nem há um mês foi ter com Deus. Regressou à casa do Pai. Não sei por em palavras, não sei exprimir o que sinto porque é imenso. Nunca pensei que fosse possível sentir o que sinto, uma mistura de percepções e de sentimentos que não se escrevem.
 
A Mãe adorava como ninguém o Natal! O brilho dos olhos dela, a loucura pelas luzes, pela árvore, pelos presentes, pelo Presépio! Minha Mãe!
 
E não é por fazer a travessia do deserto que deixa de ser Natal. Por isso enfeitei a casa, fiz o Presépio…tudo. Devo-o à Eunice que me ajudou porque senão a esta hora ainda estava a chorar sobre o Presépio. Obrigada Amiga. És uma das pessoas que a Mãe pôs a cuidar de mim e do que ela mais amava…
 
Hoje acordei, mudei a roupa da cama (é Natal pomos a melhor de todas), tirei a toalha do casamento do Avós (linda!) para a mesa, preparei o jantar para fazer, preparei a casa. Fi-lo com as lágrimas de saudades a correr cara abaixo. Que vazio! Faltava a Mãe para se rir da minha falta de jeito, para dizer “Oh Teresinha que falta de jeitinho…” e para depois de ter dito como era tudo dizer com os olhos cheios de lágrimas e comoção: “está linda a minha casa…”. Não estava a Mãe para depois quando lhe desse beijinho fazer-me uma festa e dizer “obrigada minha querida…”. A ternura da minha godinha. Chorei imenso. Rezei-lhe. Rezei.
 
É então que uma paz me inunda. Hoje tenho um presente único e que terei todos os Natais até ao dia em que também eu viver no Céu o Natal: Hoje a estrela maior, mais brilhante e mais dourada que me guiará ao Presépio é a minha Mãe! Hoje a minha Mãe vive o Natal em grande e em directo. A Mãe está ao colo de Deus. E que maior presente posso eu ter? Hoje a Mãe pede por mim ao Menino Jesus ao colo de Deus. É então que nasce a ternura no meu coração e que uma paz me inunda. Digo a Esperança. Oiço a Mãe dizer “a nossa casa está linda… Santo Natal meu amor, que o Menino Jesus te faça muito santinha…” É Natal! Mãe, no céu onde agora habita, Santo Natal. Dê muitos beijinhos ao Menino Jesus e à Mémé, sim? Cuide de mim, de nós… Beijinhos a todos aí! Saudades…
 
É Natal…que seja muito Santo…e que o Menino nasça no nosso coração e que o nosso coração seja umas palhinhas quentinhas e confortáveis. É Natal e eu agradeço e espero.
 
Teresinha
publicado por Sara e Teresa às 11:38

Autoras:

 

Sara Quelhas

Mª Teresa Corte-Real

E-mail:

 

saraeteresa@sapo.pt

arquivos
mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11

18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30
31