«Tenho pensamentos que, pudesse eu trazê-los à luz e dar-lhes vida, emprestariam nova leveza às estrelas, nova beleza ao mundo, e maior amor ao coração dos homens» Fernando Pessoa

15
Ago 08

Quando a Teresa me deu este tema, não sabia se havia de rir ou de chorar...

 

Segundo ela, eu tenho que ganhar confiança em mim e "aceitar o dom que Deus me deu". Eu não concordo, porque não vejo em mim nada de especial.

No entanto, tenho que aceitar o tema e falar dele; por mais que não seja pelo respeito que tenho pela MT.

Hoje comecei a luta pelo meu maior sonho - que ainda não revelei qual é; e estou disposta a acreditar e provar a mim mesma que tenho algum valor e capacidade.

 

"A miséria do meu ser,
Do ser que tenho a viver,
Tornou-se uma coisa vista.
Sou nesta vida um qualquer
Que roda fora da pista.

Ninguém conhece quem sou
Nem eu mesmo me conheço
E, se me conheço, esqueço,
Porque não vivo onde estou.
Rodo, e o meu rodar apresso.

É uma carreira invisível,
Salvo onde caio e sou visto,
Porque cair é sensível
Pelo ruído imprevisto...
Sou assim. Mas isto é crível?"

 

"Quando estou só reconheço
Se por momentos me esqueço
Que existo entre outros que são
Como eu sós, salvo que estão
Alheados desde o começo.

E se sinto quanto estou
Verdadeiramente só,
Sinto-me livre mas triste.
Vou livre para onde vou,
Mas onde vou nada existe.

Creio contudo que a vida
Devidamente entendida
É toda assim, toda assim.
Por isso passo por mim
Como por cousa esquecida."

            Fernando Pessoa

 

Quanto ao tema nada mais tenho a acrescentar, se tu tens MT, força!

(Mas não prometo concordar com a tua opinião)

 

 

Sara Quelhas

 

publicado por Sara e Teresa às 16:39

Autoras:

 

Sara Quelhas

Mª Teresa Corte-Real

E-mail:

 

saraeteresa@sapo.pt

arquivos
mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9