«Tenho pensamentos que, pudesse eu trazê-los à luz e dar-lhes vida, emprestariam nova leveza às estrelas, nova beleza ao mundo, e maior amor ao coração dos homens» Fernando Pessoa

31
Ago 08

Um dia recebi o IF das mãos de minha Mãe. É-me tão sagrado que não sei onde o pus. Prometo que quando encontrar porei aqui com a letra dela para não guardar o que é bom só para mim. Agora fui fiel a minha memória. Quero que seja para todos mas quero que hoje seja especialmente para ti Márcia e para ti Sara.

 
Se
Se consegues manter a calma quando
Todos à tua volta a perdem e te culpam por isso,
Se consegues manter a confiança em ti próprio quando todos de ti duvidam,
Mas fores capaz de aceitar também as suas dúvidas;
Se consegues esperar sem te cansares com a espera,
Ou, sendo caluniado, não devolveres as calúnias;
Ou, sendo odiado, não cederes ao ódio,
E, mesmo assim, não pareceres paternalista nem presunçoso:

Se consegues sonhar e não ficares dependente dos teus sonhos;
Se consegues pensar – e não transformares os teus pensamentos nas tuas certezas;
Se consegues defrontar-te com o Triunfo e o Desastre
tratando-os como impostores que são;
Se consegues suportar ouvir a verdade que disseste,
deturpada, por canalhas, em armadilha para enganar os tolos,
Ou ver destruídas as coisas por que lutaste toda a vida,
E, mantendo-te fiel a ti próprio, reconstruí-las com ferramentas já gastas:

Se és capaz de arriscar tudo o que conseguiste
Numa única cartada,
E, perdendo, recomeçar tudo do princípio,
Sem lamentar o que perdeste;
Se consegues que nervos e coração te sirvam
e tenham força para aguentar mesmo quando já exaustos,
E continuares, quando em ti nada mais resta
Que a simples vontade de Vencer

Se consegues falar a multidões sem te corromperes,
Ou privares com reis sem perder a naturalidade e a humildade,
Se consegues que nunca te ofendam
Sejam inimigos, ou amigos queridos;
Se todos podem contar contigo, mas sem que os substituas;
Se consegues preencher cada minuto
Com sessenta segundos intensamente vividos,
É tua a Terra toda e o que nela existe,
E – o que é mais ainda –
Serás um Homem – meu filho.
Rudyard Kipling
 
Obrigada Mãe por me ter ensinado isto. Serei eu uma Mulher minha Mãe?
Maria Teresa
.
publicado por Sara e Teresa às 21:46

Autoras:

 

Sara Quelhas

Mª Teresa Corte-Real

E-mail:

 

saraeteresa@sapo.pt

arquivos
mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9